terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

"Faz igual ao Ieldyson,que recebe até em dólar" Secretário diz à Polícia que não dá dinheiro para o 'Xico Prime' e que diálogos são "Fake"

É PRECISO INVESTIGAR!

Citações envolvem todo o Tribunal de Justiça do Piauí, que precisa exigir uma investigação séria sobre o caso

_João Rodrigues, Hielbert Ferreira e Marciano Arraes (o Xico Prime) 

- "FAZ IGUAL AO IELDYSON, QUE VOCÊ RECEBE ATÉ EM DÓLAR", DIZ ASSESSOR DE JOÃO RODRIGUES EM SUPOSTOS DIÁLOGOS

- "REAL PRA MIM TÁ ÓTIMO", DIZ OPERADOR DO XICO PRIME

- MUITO MAIS: Em supostos diálogos há menções a várias autoridades do estado, a todos os desembargadores, a jornalistas; há ainda xingamentos, ameaças, chantagem, tentativa de suborno, corrupção, estratégias para destruir reputações e supostos bastidores da comunicação governamental. Mas o Coordenador de Comunicação diz que tudo é mentira e montagem. O Boletim de Ocorrência envolve além de João Rodrigues, Hielbert Ferreira, cita o portal GP1 e o operador do grupo de WhatsApp Xico Prime. Integrantes do próprio grupo de ataque e difamação afirmaram categoricamente que todos são muito próximos. Saiba como cada um aparece nas citações.

_O relato da ocorrência à Polícia

FAKE? CADÊ O MINISTÉRIO PÚBLICO? (É ESSENCIAL QUE A POLÍCIA APRESENTE UMA SOLUÇÃO PARA O CASO)


O Coordenador de Comunicação do Estado João Rodrigues, que disse que quer permanecer no cargo, se viu arrastado para uma situação no mínimo constrangedora e correu à Polícia Civil nesta segunda-feira (18), por volta das 11h40, para registrar Boletim de Ocorrência e afirmar que são montagens e falsificações os diálogos que teriam existido entre ele, ainda, o seu "assessor de comunicação", Hilbert Ferreira, e o operador do Xico Prime, Marciano Valério Antão Arraes.


João Rodrigues informou que seriam 22 imagens capturadas (há mais). As supostas montagens evidenciam suspeitas e nada republicanas negociações entre o homem da comunicação do governo e o dono de um grupo que vem atacando a cúpula do judiciário piauiense.


Segundo o B.O. e o próprio João Rodrigues - como se pode ver nas imagens reproduzidas logo abaixo -, haveria pedidos para que Marciano Arraes não atacasse o governo do estado e até ajudasse com testemunhos favoráveis a membros do governo em troca de dinheiro.


O homem da CCOM relatou ainda à Polícia que chegou a conversar com o dono do Portal GP1 sobre o caso, e que este o ajudou informando, olha só, "que o número 86 9436-1452 já havia passado os referidos prints para a jornalista Germana a título de denúncia para publicação". Os prints, como se vê, ganharam outro destino, as mãos do próprio secretário.


_
João Rodrigues sobre o Portal GP1 e seu proprietário, Júlio César: "Xico, você vai ter que falar com o Júlio César. A sua parte estava no repasse dele, como foi combinado" 

PRINTS COM O NOME DE JOÃO RODRIGUES

Nos prints com o nome de João Rodrigues, ele chegaria a dizer para Marciano (o Xico Prime) "pegar leve" com um dos membros do TJ. "Peço ao amigo que apague essa conversa para evitar problemas", diz.

Antes Marciano teria dito: "Cada desembargador tem seu operador de propina, igual o Firmino tem o Waldemar". 

Em outra frente João Rodrigues teria dito para o Xico Prime falar com um dono de portal de notícias. "Xico, você vai ter que falar com o Júlio César. A sua parte estava no repasse dele, como foi combinado". 

Nas imagens Rodrigues também pede para o Xico Prime não atacar membros do governo.

_"Ali no TJ, o que não é c... é v... ou frouxo", teria dito Xico Prime 

OS PRINTS COM O ASSESSOR DE JOÃO RODRIGUES

Hielbert Ferreira, assessor de Comunicação de João Rodrigues, é chamado nos prints pelo operador do Xico Prime de "menininho do João da CCOM". Ferreira é um servidor comissionado, portanto, pago com o dinheiro público.

"Eu acho que você tem que mandar o João [Rodrigues] arrumar o dinheiro logo", fala o Xico Prime, sem pudor algum.

No que Hielbert teria dito: "Já está sabendo".

Marciano: "Menininho do João da CCOM, você é mesmo eficiente". 

Hielbert: "Coisa que eu gosto é trabalhar. E esse aí deu trabalho, então, separe meus 20%".

O "menininho do João da CCOM" segue o diálogo: "João [Rodrigues] pediu para falar com você. Estamos sem financeiro por enquanto, mas ele garante que compensa mês que vem". 

Marciano: "Ele tinha me falado que o GP1 ia me adiantar e depois acertava com o Júlio".

Hielbert: "Deu problema no GP1".
_João Rodrigues a Xico Prime: "o amigo poderia aliviar para o [desembargador] Erivan. Ele é amigo do governador" 

POR QUE O CASO PRECISA SER INVESTIGADO?

A conversa evidencia um rol de supostos malfeitos e, caso seja comprovado que tudo não passa de mentiras e montagens, alguém tentou atingir um secretário de Estado, o desmerecendo em público, o chamando de corrupto, atribuindo a ele atos nefastos e não condizentes com a administração pública.

Por isso até o próprio governo precisa dessas explicações, sob pena de ser alvo, a partir de então, de mais intensas suspeitas.

Além do mais há menções a várias autoridades do estado, além de jornalistas, todos os desembargadores.

Há também xingamentos, ameaças, chantagem, tentativa de suborno, corrupção, acordo para destruir reputações [a do prefeito da capital, por exemplo] e bastidores da comunicação governamental. 
_Hielbert teria dito sobre Robert Rios: "aquele c... só sabe gritar mesmo". Rios é um ferrenho opositor do governo e já teve atritos com Hielbert 

"ELE NÃO VAI TE DAR NEM MAIS UM REAL"

Em uma das passagens nos prints um outro interlocutor diz que Marciano Arraes faz serviço sujo para muita gente do Piauí.

E completa: "Essas molecagens de fazer print, gravar e chantagear depois vai lascar com essa meia dúzia". Seria, portanto, o que está ocorrendo.

"Ele não vai te dar nem mais um real", informa outro trecho da suposta fala de um interlocutor ao tratar com Marciano, supostamente defendendo o irmão, que estaria sendo chantageado.
_Assessor de Comunicação do governo combinando chantagem com o Xico Prime, possivelmente contra o deputado Georgiano Neto e o pai deputado federal Júlio César: "já pegou os dados sobre Georgiano? Tem que dá pressão nele e no Julim [Júlio César]" , teria dito o operador do grupo de WhatsApp, Marciano Arraes

Trechos do diálogo em que o nome do interlocutor não aparece, no entanto, se assemelha à realidade, em face de o próprio Marciano já ter dito no grupo Xico Prime que vinha sofrendo ameaças.

"Você bebeu? Vai me bater? mandar me matar", teria dito Marciano Arraes (veja as imagens abaixo).

Ao todo são cinco prints em que os nomes do interlocutor de Marciano está borrado.

Quanto aos prints com o nome de João Rodrigues e do "menininho do João da CCOM" são bem mais, assim como bem mais reveladores.

Em sendo verdade os prints possivelmente vazados... é um escândalo.

Só João Rodrigues (que quer ficar no governo) se apressou em ir à polícia.

Deveria existir mais gente a pedir explicações e investigações.

Algumas mensagens são datadas de 19 de dezembro - outras datam do período da eleição. Algumas são do início de 2018.

Todas elas teriam 'vazado'. Ainda não se sabe com qual intenção.
_Hielbert Ferreira sobre Ieldyson Vasconcelos: "faz que nem o Ieldyson que tu recebe até em dólar" 

"MISSÃO"
_"Xico, vou te ajudar numa missão. João [Rodrigues] pediu para ajudar a afastar o pessoal do Ciro [Nogueira] da Alepi", diz assessor da CCOM 

_Para contatos e repasses de informações, inclusive, dos citados: jornalistaromulorocha@uol.com.br

VEJA MUITO MAIS NO ESCÂNDALO QUE ACERTA DE CHEIO UM IMPORTANTE ÓRGÃO DO PALÁCIO DE KARNAK: A COMUNICAÇÃO:

A - Supostos diálogos entre Xico Prime e João Rodrigues:







B - Supostos diálogos entre assessor de João Rodrigues e Xico Prime:




















C - Supostos diálogos entre interlocutor chantageado e Xico Prime:






180 Graus