segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Monitor da Violência: dois anos depois, 36% dos casos foram julgados no Piauí

No Piauí, 12 casos foram registrados e, destes, 11 geraram inquéritos. O G1 registrou, durante uma semana de 2017, todas as mortes violentas ocorridas no país.


Dois anos depois, 36% dos casos acompanhados pelo Monitor da Violência no Piauí foram julgados. Do total de inquéritos gerados, apenas um não foi concluído. O G1 registrou, durante uma semana de 2017, todas as mortes violentas ocorridas no país. No Piauí, 12 casos foram registrados e, destes, 11 geraram inquéritos.

O levantamento, inédito e exclusivo, marcou o início de uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública: o Monitor da Violência.

Os casos foram registrados em Teresina, Luzilândia e Parnaíba, entre os dias 21 e 27 de agosto de 2017. Na capital, foram sete casos, em Luzilândia um e em Parnaíba quatro, sendo que um dos casos, um suicídio, não gerou inquérito.

Teresina

Na capital, os sete casos foram investigados pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Dois anos depois, todos os casos foram concluídos e houve um total de 13 pessoas indiciadas. Isso porque, em três homicídios, houve três acusados identificados em cada crime. Houve dois julgamentos e dois condenados pelos crimes.


Parnaíba

Em Parnaíba, os três casos foram investigados pela Delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio de Parnaíba (DHTL). Todos foram concluídos e houve dois julgamentos e duas condenações.


Luzilândia

Até o ano passado, o inquérito não havia sido concluído pela Polícia Civil. Procurada, a polícia ainda não se pronunciou esse ano.


A vítima morreu em um linchamento na Zona Rural da cidade. Segundo a Polícia Civil, as condições dificultam a identificação dos autores.

Andrê Nascimento / G1