sexta-feira, 1 de novembro de 2019

MEMBRO DA OAB NA MIRA DA PF


Sem consultar conselheiros seccionais, o procurador Celso Barros -- presidente da OAB -- abrigou nos quadros da Ordem um investigado em caso de corrupção e desvio de recursos de transporte escolar (foto: Redes Sociais da OAB-PI)

Uma equipe da Polícia Federal amanheceu na casa do advogado Helder Jacobina, cumprindo mandados de busca e apreensão num desdobramento da Operação Topique. As primeiras informações da Operação Satélites dão conta de que a PF investiga a continuação do esquema que foi exposto em 2018. Helder e outros integrantes e ex-integrantes do governo estariam sendo investigados por lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos federais, corrupção ativa, lassiva, crimes de licitação e formação de quadrilha dentre outros crimes.

Há 5 meses o advogado Helder Jacobina deixou o posto de secretário de Estado da Educação do Piauí. Antes disso havia passado os últimos 4 anos e 3 meses dentro da SEDUC. Ocupou os principais postos dentro da pasta. Juntamente com Ronald Moura e Pauliane Ribeiro Amorim, formou o “núcleo duro” da gestão de Rejane Dias.

A primeira fase da Operação Topique não o indiciou, mas deixou bem claro que ele já estava na mira da Polícia Federal. O esquema de licitações direcionadas na SEDUC não foi construído de fora para dentro. Foi bem o contrário: partiu de dentro da gestão, é o que apontam as investigações.
Helder e Ronald supostamente seriam os articuladores das licitações direcionadas.

O PAPELÃO DA OAB

Além de não ajudar em nada quando o assunto é fiscalizar o Governo do Estado, a OAB-PI ainda faz questão de atrapalhar, emprestando o pouco que lhe resta de credibilidade e respaldo para investigados. Erro mais do que infantil.
Helder Jacobina foi empossado na Comissão de Eventos da OAB-PI com pompa de celebridade, com direito a rasgação de seda do presidente da Ordem, o procurador Celso Barros; e também pelo tesoureiro e sucessor de CElso, Einsten Sepúlveda. Veja no vídeo abaixo! (foto: Instagram da OAB-PI)
No último dia 26 de agosto de 2019, o procurador do Estado Celso Barros — que também é presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Piauí — empossou o ex-secretário de Estado da Educação Helder Jacobina como seu presidente da Comissão de Eventos da OAB-PI. Aconteceu sem comunicado prévio ao Conselho Seccional e com a presença de meio governo de Wellington Dias (PT). Três secretários de Estado foram ao evento, enquanto conselheiros nem sabiam o que acontecia.

Não havia dúvidas a partir dali: a OAB-PI estava sendo emprestada como abrigo. Exatamente um mês depois, pode-se dizer que nem o procurador Chico Lucas — ex-presidente petista da OAB-PI — teria sido tão displicente com a imagem da Ordem. Nem com a sua própria.
O Política Dinâmica comentou o caso no dia 27 de agosto. 

Revendo agora, até a gente se assusta com o que dissemos. 
É uma verdadeira previsão!
Veja no vídeo, a partir de 46min23seg.

Fonte: Portal Politica Dinâmica