sexta-feira, 6 de março de 2020

Mulher troca bebida "batizada" em bar e possível estuprador desmaia

Lily contou em seu Twitter que saiu com um homem e percebeu que ele estava tocando em seu copo repetidamente.


É comum escutarmos que mulheres foram drogadas enquanto bebiam com alguém em um bar, certo? Uma história parecida aconteceu com Lily Powles, na cidade de Lincolshire, na Inglaterra. 

Lily contou em seu Twitter que saiu com um homem e percebeu que ele estava tocando em seu copo repetidamente. Ela suspeitou que tivesse colocado algo em sua bebida . 

Lily esperou o desconhecido ir ao banheiro e trocou os copos, deixando o líquido batizado com ele. O resultado? Encontrou o homem desmaiado em uma poça de água depois que saiu do bar.

A história deixou muitas pessoas chocadas no Twitter, porém, teve alguns usuários da rede social - todos homens - que não acreditaram em Lily e comentaram que ela estava mentindo e que isso não acontecia. Porém, mulheres foram até a aba de comentários defender a garota .

“Porque todos os homens dizem que isso não aconteceu? Eles são tão protetores de estupradores em potencial?”, escreveu uma. “A mulher consegue virar a mesa com um verdadeiro ladrão / potencial estuprador = caras no Twitter: ‘Mas não aconteceu’”, emendou outro. “Tantos homens aqui que não acreditam nisso porque têm a sorte de não viver como realidade regularmente”.

As “ drogas de estupro ” geralmente não tem cor, gosto ou cheiro e são muito difundidas em bares e festas universitárias. Cada vez mais comum, as substâncias são misturadas ao álcool. As mais utilizadas são GHB (ácido gama-hidroxibutírico ou ‘ecstasy líquido’), flunitrazepam (Rohypnol) e quetamina.

O bom da história de Lily é que ela “deu uma invertida” no possível abusador e foi para casa segura depois de sua bebida .