quarta-feira, 29 de abril de 2020

Aprovado uso de testes rápidos em farmácias



A Anvisa aprovou nesta terça-feira (28), proposta de realização de testes rápidos de anticorpos para o novo coronavírus (Sars-CoV-2) em farmácias e drogarias. A medida tem caráter temporário e excepcional e visa ampliar a oferta e a rede de testagem, assim como reduzir a alta demanda em serviços públicos de saúde durante a pandemia. Os testes servem apenas para auxiliar no diagnóstico da Covid-19, sem finalidade confirmatória para a contagem de casos do coronavírus no país, já que podem apontar "falsos negativos".

As farmácias não serão obrigadas a disponibilizar o teste, mas os estabelecimentos que optarem pelo serviço deverão adotar os protocolos e orientações estabelecidas pela Anvisa e pelo Ministério da Saúde, como ser realizado por farmacêutico treinado, garantir registro e rastreabilidade dos resultados junto aos órgãos de saúde, delimitar fluxo de pessoal e áreas de atendimento, com espera e pagamento diferentes para os usuários que buscam os procedimentos de teste rápido em relação aos que buscam os outros serviços na farmácia.

Segundo a resolução da Anvisa, no estágio inicial da infecção, "falsos negativos" são esperados, em razão da ausência ou de baixos níveis dos anticorpos e dos antígenos de Sars-CoV-2 na amostra. E o resultado do teste positivo indica a presença de anticorpos contra o Sars-CoV-2, o que significa que houve exposição ao vírus, não sendo possível definir apenas pelo resultado do teste se há ou não infecção ativa no momento da testagem.

O presidente do Conselho Regional de Farmácia do Piauí (CRF-PI), Luiz Júnior, explica que os testes identificam a presença de anticorpos, dando positivo mesmo se a pessoa já tiver sido infectada e se curado, ou negativo, quando a infecção ainda estiver na fase inicial. "Os resultados devem ser analisados exclusivamente por um profissional de saúde, que na farmácia é o farmacêutico, levando em conta informações clínicas, sinais e sintomas do paciente, além de outros exames laboratoriais para confirmação absoluta. Somente assim, será possível fazer a avaliação e o diagnóstico ou descarte da doença", avalia.


Luiz Júnior destaca ainda, a importância do teste ser realizado por farmácias autorizadas e profissionais capacitados. "Os testes são para uso profissional, sendo assim, nas farmácias tem que executados por um farmacêutico. Como são de fácil realização, não necessitam de outros equipamentos de apoio, como os que são realizados em laboratórios. Os resultados saem entre 10 e 30 minutos", esclarece.