domingo, 5 de abril de 2020

Novo sintoma: Covid-19 pode desencadear conjuntivite

Além de pneumonia e falta de ar


Ao analisar dados de pacientes chineses, médicos descobriram um outro possível sintoma da Covid-19. Dessa forma, três novos estudos concluíram que, embora seja raro, a inflamação nos olhos pode aparecer em quadros graves da infecção pelo novo coronavírus. Com informações do Fatos Desconhecidos.

Assim, além de pneumonia e falta de ar, casos graves de Covid-19 também podem se desenvolver com conjuntivite. É o que afirma a Academia Americana de Oftalmologia, nos Estados Unidos. Para isso, eles utilizaram os três novos resultados, publicados em importantes revistas científicas.
Conjuntivite pode ser sintoma da Covid-19 em casos graves


Em um dos trabalhos, publicado no Journal of Virology, foram analisados 30 pacientes de Covid-19 na China. Com isso, ele descobriu que um deles desenvolveu conjuntivite e outros 29 tinham o coronavírus na secreção ocular. Já o outro artigo, publicado no New England Journal of Medicine, observou 1099 pacientes que estavam infectados pelo novo coronavírus. Desse número, nove apresentavam a inflamação nos olhos.

Depois disso, uma terceira pesquisa, publicada no JAMA Ophthalmology, descobriu que um terço dos 38 pacientes com Covid-19 analisados apresentaram alterações oculares. Contudo, esses sintomas são mais comuns em pessoas com quadros mais graves da doença. "Esses dados podem ajudar os oftalmologistas e outros [profissionais] a entender a manifestações oculares da Covid-19, melhorando o diagnóstico e a prevenção da transmissão da doença", escreveram os especialistas no artigo.


Essas três pesquisas foram realizadas com base em dados da China. Assim, por mais que a porcentagem de pessoas afetadas pelo novo coronavírus que desenvolvem conjuntivite não esteja clara, as autoridades recomendam manter as medidas de segurança. Dessa forma, evite tocar os olhos, principalmente quando as mãos não estiverem devidamente higienizadas. "Embora exista uma baixa prevalência de Sars-CoV-2 e lágrimas, é possível que ele seja transmitido pelos olhos", destacaram os autores do artigo publicado no JAMA.

Riscos encontrados em lentes de contato


Além disso, a Academia Americana de Oftalmologia sugere que quem usa lentes de contato passe a utilizar óculos durante a pandemia. Tudo para que o contato desnecessário nos olhos seja impedido. "Considere usar óculos com mais frequência, especialmente se você costuma tocar muitos nos olhos quando está de lente", aconselhou o médico Sonal Tuli. "A substituição de lentes por óculos pode diminuir a irritação e forçar você a fazer uma pausa antes de tocar nos olhos". Dessa forma, as principais foram de contaminação são boca, nariz e olhos. Sendo que todos as três formas são facilitadas, pelo contato com as mãos.

Profissionais da área também reforçam o fato de que apenas a vermelhidão nos olhos não serve como diagnóstico de Covid-19. De acordo com eles, esse sintoma raro em comparação com outros. Dessa forma, ele costuma vir acompanhado de tosse seca, febre e falta de ar. Além do coronavírus, outras doenças respiratórias podem ser contraídas por meio dos olhos. Isso acontece porque o canal lacrimal é conectado às vias respiratórias. É por isso, que temos sensação de areia, vermelhidão e lacrimejamento quando somos atingidos por rinite, gripe ou resfriado.


Nesse caso, pessoas com sintomas de conjuntivite devem ter precaução e observar a evolução do quadro antes de ir ao hospital. Caso isso não seja feito, o risco de infecção pelo novo coronavírus pode ser ainda maior. No caso de profissionais de saúde, a recomendação é usar a máscara cirúrgica. Além de ainda, proteção ocular como uma forma de reduzir a transmissão.