terça-feira, 26 de maio de 2020

Bernardense morre após irresponsabilizabilidade do Governo Flávio Dino


Imagem meramente ilustrativa

Municípios do interior estão em colapso, por não terem disponibilidade de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e o Governador do Maranhão, Flavio Dino, e o Estado simplesmente deixam os pacientes morrerem nas filas de espera.

O caso mais recente foi no Município de São Bernardo do Maranhão, onde um paciente deu entrada dia 24/05, com sintomas de COVID-19, o paciente tinha comorbidades, era Hipertenso, Diabético e fazia Hemodialise a 04 anos, o que piora os quadros da doença, e coloca o paciente em um grupo de alto risco.

Mesmo com todos os esforços do Município e da Secretaria Municipal de Saúde com o paciente e solicitado desde o dia 24/05 o leito de UTI, hoje dia 26/05 novamente foi solicitado do Estado um leito de UTI, em caráter de urgência pelo agravamento da situação do paciente, sendo que, a solicitação ficou novamente sem resposta e o paciente veio a óbito.


É impressionante como o Estado do Maranhão, na pessoa do Governador Flavio Dino trata a vida humana, com total falta de amor e respeito.


Governador do Maranhão Flavio Dino

O Prefeito de São Bernardo Dr João Igor, tem trabalhado muito em combate a esta pandemia mundial que assola o mundo inteiro, mais o Estado do Maranhão, com um poder de combate muito maior que os municípios, simplesmente se omite de salvar vidas e ignora o sofrimento do povo do Maranhão. 

A Secretaria de Saúde do estado alega que o leito foi disponibilizado no mesmo dia, mas que o paciente teve piora súbita antes da transferência, o que não condiz com a veracidade dos fatos, e mais uma vida humana é subtraída, por omissão do governo do estado, na pessoa do Governador Flavio Dino. 

"Nos locais de maior vulnerabilidade social, onde mais se precisa de leitos do SUS, muitas vezes há um desequilíbrio. Sem opção local, só resta uma alternativa: transportar o doente para a capital, mais quando tem resposta, ficamos inviabilizados", explica a Secretaria de Saúde de São Bernardo.

O gargalo deve aumentar nas próximas semanas, já que a Covid-19 se espalhou rapidamente pelo estado.

Em nota, o governo do Maranhão informou que vai ampliar a rede de Imperatriz com 30 novos leitos de UTI, mais até o momento nada foi feito, os leitos de Chapadinha estão todos lotados, e fica a ineficácia do estado em atender e tratar seu povo, enquanto isso vários pais e mães de famílias morrem a espera de um leito.

Fonte Odair Silva