quarta-feira, 13 de maio de 2020

Governador do Piauí anuncia 'lei seca', proibição da venda de bebida alcoólica, na sexta (15)


O governador Wellington Dias (PT) decidiu suspender, a partir de 0h desta sexta-feira (15), a comercialização e consumo de bebidas alcoólicas no Piauí.

A medida, mais uma no esforço de barrar a disseminação do novo coronavírus, vale até domingo (17).

Em entrevista à Rede Clube, no início da tarde desta quarta-feira (13), Wellington afirmou que o movimento em bares e outros pontos de comercialização de bebidas causa aglomerações, e faz com que as pessoas transitem bêbadas.

Com motoristas e motociclistas embriagados, crescem os registros de acidentes e, consequentemente, a demanda por leitos de hospitais e UTIs, necessários para pacientes infectados pelo novo coronavírus. 

"Os bares que vendem, pessoas que se aglomeram, pessoas que estavam estavam transitando bêbadas, que faz uso da bebida e está entupindo nossas UTIs, de acidentes, neste caso, vai ser tratada como crime (...) Uma coisa é na sua casa, ou seja, isolado. Mas nas ruas, nos bares, nos aglomerados, nós vamos proibir", afirmou o governador.


Para o cumprimento do decreto, o governo do estado contará com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, do Exército e da Marinha. 

Dias afirmou ainda que a medida é alternativa ao lockdown (fechamento total), considerada medida mais drástica, já que restringe de forma mais severa a circulação de pessoas.

"No Piauí, não vamos adotar o lockdown típico, uma paralisação total. No Piauí não haverá, pelo menos neste instante, lockdown. E não digo que se for necessário não faremos, podemos fazer. Mas queremos dar a oportunidade de trabalhar uma alternativa, antes de uma medida radical como essa", disse na entrevista.