sábado, 6 de junho de 2020

Sejus investiga morte de policial penal por Covid-19 em Parnaíba

Sindicato diz que agente era do grupo de risco. Segundo Sinpoljuspi, o policial penal, identificado como Nilton Tupinambá, sofria de hipertensão, mas mesmo assim não estava afastado das funções na Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina em Parnaíba.

Sindicato afirma que causa da morte é coronavírus (Foto: Reprodução)

Um policial penal, lotado na Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina, em Parnaíba, morreu nesta sexta-feira (05/06). O Sindicato dos Policiais Penais do Piauí (Sinpoljuspi) afirmou que a causa da morte foi coronavírus. A Secretaria de Justiça do Piauí (SSP-PI), no entanto, não confirmou a informação, explicou que ainda não obteve o laudo e que está averiguando o caso.


Segundo o vice-presidente do Sinpoljuspi, José Roberto, ao OitoMeia, o policial penal, identificado como Nilton Tupinambá, sofria de hipertensão, mas mesmo assim, não estava afastado das funções na Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina. O servidor trabalhava normalmente, quando na quinta-feira (04) passou mal e foi internado.

“O último plantão dele foi ontem. Ele iniciou o plantão, no decorrer do dia começou a passar mal e ficou internado. Hoje no início da tarde ele veio a óbito”, explicou.

De acordo com o José Roberto, os policiais penais que fazem parte do grupo de risco não foram afastados dos cargos durante a pandemia de Covid-19 no Piauí. A Justiça determinou que o estado efetuasse a liberação de agentes com comorbidades ou idade avançada na terça-feira (03). Porém, até está sexta (05), a Sejus ainda não ainda não procedeu a ordem, garante o vice-presidente do Sinpoljuspi.

“A Sejus não procedeu a liberação dos policiais que compõem o grupo de ricos seja por comorbidades,seja por comorbidades, seja por idade. O sindicato ingressou ainda no mês de março, por meio de processo administrativo, solicitando que a Sejus procedesse essa liberação, sem perca na remuneração, mas não fomos atendidos. E apenas no dia 3 de junho conseguimos uma liminar favorável. Mas desde da decisão, a Sejus ainda não procedeu essa liberação por decisão judicial”, explicou.

Questionada pelo OitoMeia sobre o afastamento de policiais penais que compõem o grupo de risco durante a pandemia de coronavírus, a Sejus não respondeu até o fechamento desta reportagem.

Fonte: Paula Sampaio/OitoMeia