quinta-feira, 16 de julho de 2020

Proprietários de bares e pousadas de Luiz Correia cobram do governo um plano de reabertura das praias


Com cartazes expressando as frases: “Queremos trabalhar”, e, “Libera a praia”, integrantes da Cooperativa Piauiense de Turismo (Cooptur-PI), fizeram uma manifestação na manhã desta quinta-feira (16), saindo da orla da Praia de Atalaia em direção a Prefeitura de Luiz Correia e ao Ministério Público. Intitulada de “#SOSTURISMO”, a ação busca uma saída para a grande crise que o turismo da região enfrenta. Eles cobram do governo um plano efetivo de contenção, prevenção e tratamento precoce da Covid-19, além de um plano de apoio para a retomada das atividades no litoral, bem como a liberação das praias.

A Cooptur-PI é formada por empresários do setor turístico como hotéis, pousadas, restaurantes, bares e demais atividades correlatas. Os trabalhadores pedem atenção do governo para o setor do turismo no litoral, com a adoção de medidas preventivas e educativas da prefeitura com os turistas e a população; elaboração de uma mídia positiva e sobre o turismo na região; liberação da praia e restaurantes seguindo as recomendações de distanciamento e segurança; barreiras sanitárias na entrada da cidade efetuando a sanitização dos veículos e orientação aos turistas, moradores e demais pessoas que circulam na cidade e campanhas para que a população busque tratamento precoce do Covid-19, entre outras ações.
Entre os participantes, estiveram presentes os representantes das pousadas e bares, Pousada dos Pássaros, Teresinense, Alto Mar, O Veleiro, Ninamar, Vila Cajuína, Ventura, Restaurante o Bujão, Hotel Amaro, Pousada Bigorna Beach, Pousada Peito De Moça, Peixão do Goiano, Pousada Vila Bella, Pousada Recanto dos Poetas , Pousada Asfep, Bar Neguinho do Caranguejo, Sunset Restaurante, Sunset Prime, Barraca da Clécia e Pousada da Praia.

Badalado resort de luxo já fechou as portas
No mês passado o empresário Roberto Ziegert anunciou o fechamento do resort de luxo BobZ Boutique Resort, situado na Praia de Barrinha, no município de Cajueiro da Praia, devido as incertezas provocadas pela pandemia do coronavírus, bem como a falta de um plano por parte do governador Wellington Dias (PT) quanto a retomada das atividades.

Em áudio que circulou em grupos do WhatsApp, Ziegert explicou que, mesmo investindo em rígidos protocolos de segurança e higienização, além de treinamento do pessoal, estava insustentável viver com a incerteza quanto à flexibilização e critérios para a reabertura.

“Não vamos ficar mais reféns de quem não está preocupado com o nosso esforço. Inclusive absorvendo o custo enorme do ‘novo normal’. Chega! Irreversível! Me sinto um palhaço investindo em treinamento e equipamento”, desabafou Ziegert.


Por Luzia Paula