terça-feira, 18 de agosto de 2020

Pesquisa da UESPI de Parnaíba usa inteligência artificial para diagnosticar Covid de forma mais rápida

Os pesquisadores da UESPI, Campus Alexandre Alves de Oliveira, em Parnaíba, utilizaram análise matemática de Inteligência Artificial dos dados do Hospital Albert Einstein para chegar ao resultado.


Professor Dr. Dario Calçada - Foto: Divulgação/UESPI




Uma pesquisa da UESPI pode ser um passo importante para obter diagnósticos rápidos, precisos e de baixo custo da Covid-19. O Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Aplicações Inteligentes – GEDAI, sob coordenação do professor do curso de Ciência da Computação, campus Parnaíba, Dr. Dario Calçada, identificou que exames de gasometria sanguínea podem ser utilizados para diagnóstico de pacientes com Covid-19. Os pesquisadores utilizaram análise matemática de Inteligência Artificial dos dados do Hospital Albert Einstein para chegar ao resultado.

A pesquisa mostra padrões encontrados em parâmetros de exames laboratoriais, nos quais o principal é a gasometria sanguínea. Sendo assim, um exame simples de medida de concentração de Oxigênio e Gás Carbônico no sangue dos pacientes pode ser utilizado para saber se determinada pessoa está infectada ou não com o novo coronavírus.


Estudante Joan Davi dos Santos - Foto: Divulgação/UESPI

“Nosso objetivo foi determinar as características relacionadas aos parâmetros clínicos para a determinação da doença. Analisamos desde exames como sumário de urina, até exames relacionados a gasometria sanguínea e conseguimos descobrir o padrão dos dados em pacientes com a COVID-19 e naqueles que não estavam contaminados com uma separação de 100% dos casos. “O novo coronavírus é causa problemas respiratórios, portanto os índices relacionados à concentração de gases (O2 e CO2) no sangue, assim como outros parâmetros da hemogasometria, podem gerar evidências para a identificação dos casos”, explica o docente.

Agora, o professor Dario Calçada pretende atrair investimentos para financiar um software especializado de código aberto para auxiliar no diagnóstico de Covid-19.

A pesquisa será publicada na 2° edição da Revista Journal Global Innovation. Também participaram do artigo a professora Dra. Solange Rezende, da Universidade São Paulo de São Carlos (USP/SC), a pesquisadora e enfermeira Me. Jâina Carolina e o aluno de Iniciação Científica da UESPI, Joan Davi dos Santos, 22 anos.

O discente, que faz parte do projeto, sente-se motivado em descobrir novas pesquisas. “O GEDAI é um local onde posso conhecer mais pessoas, pesquisar assuntos com mais profundidade e, o que acho mais importante do GEDAI: colocar em prática o que nos é ensinado no curso de Ciência da Computação”, ressalta o discente sobre as pesquisas que podem auxiliar no combate ao coronavírus no mundo.

Edição: Jornal da Parnaíba