sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Bolsonaro muda discurso e agora diz que anunciará seus candidatos duas semanas antes da eleição

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou o discurso de que não iria se envolver nas eleições municipais e disse nesta quinta-feira (8) que anunciará quem são seus candidatos duas semanas antes do primeiro turno.

"Quando faltarem duas quintas-feiras para as eleições, vou fazer campanha para alguns candidatos no Brasil", disse Bolsonaro em sua live semanal, desta vez, à bordo de um navio da Marinha no Pará.

Antes do início da campanha eleitoral, Bolsonaro chegou a dizer que manteria neutralidade no primeiro turno da campanha eleitoral. Ele, no entanto, mudou de posição em cidades nas quais considera que há chances reais de aliados seus serem eleitos.

Em uma live no final de setembro, o presidente disse que poderia atuar para influenciar nas disputas em três cidades: São Paulo, Santos e Manaus, mas não quis dar nomes.
Porém, na capital paulista, ele tem posado ao lado do deputado federal Celso Russomanno (Republicanos), que lidera as pesquisas eleitorais.

Na porta do Palácio da Alvorada, Bolsonaro também mencionou o nome de um candidato, Coronel Menezes (Patriota), a simpatizantes de Manaus. No Palácio do Planalto, ele recebeu o desembargador Ivan Sartori (PSD), candidato em Santos (SP).

Na live desta quinta, ele fez referências a candidatos em Belo Horizonte e Fortaleza. Sem dizer os nomes, deu informações suficientes para identificar Bruno Engler (PRTB-MG) e Capitão Wagner (PROS-CE).

Fez o mesmo com a Coronel Fernanda (Patriota), candidata ao Senado na eleição suplementar que acontecerá em Mato Grosso.

O objetivo de Bolsonaro ao mudar de postura é, de acordo com assessores, garantir que sua campanha à reeleição em 2022 conte com apoios regionais de peso.

O presidente disse ter gravado vídeo para duas candidatas a vereadora de São Paulo, mas não as identificou.

No Rio, disse ter um candidato a vereador que "o pessoal deve saber quem é". Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho de Bolsonaro, é candidato à reeleição.
BOLSONARO TENTA EXPLICAR INDICAÇÃO PARA STF E DECLARAÇÃO SOBRE TER ACABADO COM LAVA JATO

Pressionado por sua base ideológica, o presidente Jair Bolsonaro usou a live também para tentar se explicar em relação à indicação do desembargador Kassio Nunes Marques ao STF (Supremo Tribunal Federal) e à declaração que deu na quarta-feira (7) sobre a Lava Jato ter acabado em seu governo.