segunda-feira, 2 de novembro de 2020

ARAIOSES E SUA HISTÓRIA POLÍTICA E O RUMO QUE PODE LEVAR



É chegada a hora das eleições municipais, que deveriam ter ocorrido em outubro e foram adiadas pelo vírus que mudou nosso dia a dia e nosso modo de vida. Em meio a tantas incertezas, o eleitor terá de escolher aquele (a) que irá conduzir os caminhos do município em meio às incertezas de uma nova era.

As opções este ano são muitas, nada menos que 11 pessoas resolveram se colocar à disposição para tomar o leme e tentar levar o município a navegar em águas tranquilas.

Em meio a tantas opções, velhas e novas caras da política Araiosense. O Atual prefeito, em meio a maior rejeição já enfrentada por um político de nossa cidade, lançou-se à reeleição à espera de um milagre. A ex-prefeita, filha de um político tradicional da região, que chegou ao cargo pela impossibilidade do pai de realizar um sonho de menino (externado pelo próprio muitas vezes) e que nos quatro anos em que “governou” e deixou muito a desejar. Outra ex-prefeita, que quando dava o ar da graça em solo araiosense, era vista entrando e saindo da Prefeitura de madrugada ou lançando discursos inflamados nas festas que organizava em sua casa para receber o povo (de fora da cidade). Algumas outras figuras políticas antigas, que já se aliaram a um ou outro e que decidiram seguir carreira solo por não chegarem à acordos favoráveis.

Há possibilidade de se apegar ao passado e devolver o caminho a quem já teve sua oportunidade de fazer algo por nosso povo? Àqueles que de dois em dois anos chegam a nossa terra, prometendo atender aos apelos dos que aqui vivem, desfilando em seus carros grandes e caros, com um discurso bonito e bem ensaiado.

Gente que não vive em Araioses, nem conhece os problemas enfrentados por quem aqui passa seus dias. Vem com a promessa de dias melhores, de progresso. Mas como melhorar a vida de quem você não conhece? Como resolver os problemas do povo, se você não é parte desse povo, nem enfrenta os mesmos problemas que ele? 

É chegada a hora de dar vez e voz a quem vive na nossa terra, enfrenta os nossos problemas, conhece e conversa com a nossa gente. Precisamos devolver Araioses aos araiosenses. Precisamos de um representante legítimo, nascido e criado em nosso município, que tenha enfrentado os problemas cotidianos de cada araiosense. Alguém que vá estar aqui e aceite ser cobrado pelas promessas. Alguém que deixe as portas abertas para a população e a receba sempre que for procurado. Alguém que olhe nos olhos do cidadão e escute seus problemas diretamente, não através de recados.

Paulo Coelho escreveu: “Podemos acreditar que tudo que a vida nos oferecerá no futuro é repetir o que fizemos ontem e hoje. Mas, se prestarmos atenção, vamos nos dar conta de que nenhum dia é igual a outro. Cada manhã traz uma bênção escondida; uma bênção que só serve para esse dia e que não se pode guardar nem desaproveitar. Se não usamos este milagre hoje, ele vai se perder. Este milagre está nos detalhes do cotidiano; é preciso viver cada minuto porque ali encontramos a saída de nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista correta para a decisão que tomaremos. Nunca podemos deixar que cada dia pareça igual ao anterior porque todos os dias são diferentes, porque estamos em constante processo de mudança”.

É tempo de esperança, é tempo de renovação. No dia 15 de novembro, façamos a escolha certa, vamos devolver a cidade para o povo de Araioses!